Mini Biografia

Dalton Paula (Brasília, 1982)

Dalton Paula mora e trabalha em Goiânia/Goiás-Brasil, é bacharel em Artes Visuais e discute o corpo silenciado no meio urbano. Suas produções propõem uma reflexão sobre o medo, a efemeridade, o individualismo e a alteridade. Trabalha também o pictorialismo contaminado por linguagens diversas através do seu corpo no campo da intimidade. Em 2018 foi um dos artistas selecionados para a Trienal “Songs for Sabotage” do New Museum em Nova York/EUA, onde também fez a residência artística na AnnexB durante dois meses. Também integrou a 11ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul – “O Triângulo Atlântico”, em Porto Alegre/RS; e tem trabalhos na exposição “Histórias Afro-Atlânticas”, no MASP e Instituto Tomie Ohtake. Em 2017 participou da exposição “The Atlantic Triangle”, organizada pelo Instituto Goethe, em Lagos/Nigéria; compôs as exposições “2ndChangjiang International Photography and Video Biennale” no Changjiang Museum of Contemporary Art, em Chongqing/China e “BERLIN SHOW #5 – Collectors Loop” na GALERIAPLAN B, em Berlim/Alemanha; e esteve entre os finalistas da “6ª edição do Prêmio Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas (2017-2018)”. Foi um dos artistas convidados da 32a Bienal de São Paulo, realizada em 2016 e neste mesmo ano, participou do Projeto Multidisciplinar Ocupa Brasil, no Instituto Superior de Arte de Havana/Cuba. Em 2015, apresentou em São Paulo/SP, a individual “Amansa-Senhor” na Sé Galeria, onde em 2014 fez sua primeira exposição solo “E um terremoto sereno e imperceptível arrasou a cidade…”; e neste ano participou ainda da exposição coletiva “Histórias Mestiças”, no Instituto Tomie Ohtake. Foi um dos selecionados do Programa Rumos Artes Visuais 2011/2013, do Instituto Itaú Cultural.